Olga In The Sky With Diamonds

Por aqui dois mil e quatorze foi tempo de autoconhecimento. Ano do pontapé inicial na arte floral, mudança de casa, meu primeiro trabalho como assistente social e, portanto, grandes descobertas e desafios. Provavelmente se eu fosse listar todos os acontecimentos e impressões que me marcaram este seria o megazord dos posts. Então não. Deixa pra lá. Este foi um ano de escolhas conscientes, que acertadas ou não, foram fruto do exercício de silenciar vozes de terceiros e escutar aquelas que habitam dentro de mim. Parece poético, profundo, tal e coisa, mas na maioria das vezes é algo árduo e implica diretamente em nos responsabilizarmos pelas nossas relações e decisões que tomamos reconhecendo a subjetividade que ora redefine, ora limita as nossas escolhas. Se autoconhecer está na condução de tudo isso da melhor forma. Ou de uma forma possível, talvez.

O fato é que organizando o site e o atualizando com as fotos dos trabalhos produzidos ao longo do ano, me  confrontei mais uma vez com as escolhas que fiz e com o que foi priorizado em detrimento de outras coisas. E se há um ano atrás a minha cabeça estava fervendo de questionamentos sem respostas prontas, hoje o coração tá tranquilo. Porque com o tempo a gente entende e aprende com serenidade que nem toda pergunta tem resposta e se auto-questionar constantemente é vital.

Deparei-me com as fotos abaixo que tirei da mãe da Marcella (uma grande amiga de anos assim, ó) no dia da festa de casamento dela. Apesar de já tê-las postado na fanpage, impossível não coloca-las aqui também.

Lembrei que quando a Marcella me disse que a sua mãe iria casar, eu achei o máximo e se a conversa tivesse terminado ali, o meu coração já estaria transbordando de alegria. Acho que não me lembro de uma só vez na qual encontrei com a Olga e ela não estava sorrindo, bem humorada. É fácil fazer graça para ela (e quem me conhece sabe que eu adoro fazer graça). E lá fui eu fazer uma guirlanda de flores com rosas spray brancas, delicadas e mimosas, iguaizinhas a Olga.

Chegando na festa, lá estava ela toda atarefada com os últimos preparativos. A ideia era que fosse uma comemoração sem muita formalidade, com direito a churrasco bem gostoso para reunir a família, bolo e docinho no final. Mas era um tal de filha colocando docinho na mesa, gente zanzando pra lá e pra cá e a Olga organizando as bandejas com um falatório de fundo muito louco.

Daí a Marcella estava aborrecida com não sei o quê (e eu acho isso o máximo, porque vida real é isso aí, tiro para tudo quanto é lado, porrada e bomba, e você com o seu casamento de revista segura aqui esse forninho) e eu lá acompanhando a Olga para aonde quer que ela fosse, quando finalmente tomei coragem e propus que fossemos para um lugar mais reservado para tirarmos fotos. Afinal, nós duas merecíamos ter pelo menos um registro mesmo que amador daquelas flores todas no cabelo. Porque eu sou dessas ditadoras que se aproveitam de noivas desnorteadas.

Mas a proposta não era ser nada posado nem nada mesmo. Eu queria guardar de alguma forma aquele momento e só. Daí entre fotos e uma pseudo-produção improvisada de última hora, tímida, Olga contava histórias e aos poucos ia se acalmando, entrando no próprio ritmo. Falou do primeiro casamento, do tempo e de como tudo mudou, principalmente ela. Disse que se pudesse casaria na praia, assim, bem descontraída de flor na cabeça e os dois pés mergulhados na areia. E eu bem acho que ela poderia desfilar com essa guirlanda de flores da cabeça todo santo dia e não teria pra ninguém, só daria a Olga. É muita flor na cabeça e doçura nas ideias para mim.

De todas as fotos, a que eu mais gostei foi essa fora de foco. Porque será?

IMG_3627

Sobre Winnee Louise

florista, assistente social e cantora de karaokê nas horas vagas.

2 comentários em “Olga In The Sky With Diamonds

  1. Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaah que linda!
    Foi assim mesmo!!! hahahahahahah
    Adorei tudo que você escreveu, vejo que foi um ano bom pra você e espero que 2015 seja melhor ainda.
    A minha mãe estava até mais radiante nesse dia! E ainda bem que você tirou ela daquele barulho todo e stress, pq quando ela voltou ja estava otima!

    Obrigada por tudo Bubu!!!

    Te amoooooo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *